39/52 _ No sábado, a brincar no jardim da casa de uns amigos. Adoras sujar-te mas não estar suja. “Mãe, tenho as mãos sujas!”

| A portrait of my daughter, once a week, every week, in 2014. |




38/52 _ Sexta-feira, fim do dia no parque. Trago o telemóvel sem espaço para fotografias e o desafio tornou-se ainda mais desafiante.
| A portrait of my daughter, once a week, every week, in 2014. |

38/52 _ Sexta-feira, fim do dia no parque. Trago o telemóvel sem espaço para fotografias e o desafio tornou-se ainda mais desafiante.

| A portrait of my daughter, once a week, every week, in 2014. |


Traveling is like flirting with life. It’s like saying, ‘I would stay and love you, but I have to go.
Lisa St Aubin de Terán

(via coffeeinthemountains)


37/52 _ Já recuperada da cabeça partida, a comer pão com doce na esplanada. A nossa aflição foi maior que o teu golpe.
| A portrait of my daughter, once a week, every week, in 2014. |

37/52 _ Já recuperada da cabeça partida, a comer pão com doce na esplanada. A nossa aflição foi maior que o teu golpe.

| A portrait of my daughter, once a week, every week, in 2014. |


Na hora inteira de viagem, vagarosa mas agitada pelos solavancos típicos de um comboio que já trabalhou demais, acordam memórias das idas-e-voltas que fiz na companhia da minha mãe. Primeiro como criança, com as pernas penduradas a baloiçar nos enormes bancos de napa remendados a preceito, sempre complementadas com longas caminhadas para o seu trabalho ou pelas ruas de Lisboa. Mais tarde - já de pés assentes no chão - vejo-a adormecer com o crochet na mão sem perder uma malha ou deixar passar a estação de saída. Quando fui estudar para longe era ela que me enviava ou esperava numa das pontas da linha, até não poder ser.

Agora que regressei ao embalo perdido, preferia não o ter encontrado.


Wes.